Uma VIDA de possibilidades da escassez a abundância

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Uma VIDA de possibilidades da escassez a abundância

 

Classificamos rapidamente todas as informações que recebemos diariamente por assimilarmos muito mais informação do que podemos processar no nosso cérebro. E como acontece esta classificação? Separamos as boas das más, aquelas que nos causa tristeza, dor e revolta. Será que é por isto que os meios de comunicação entregam para a sociedade histórias negativas a todo instante? A cada milésimo de segundo somos bombardeados por informações diversas, mas as catastróficas têm um espaço especial para a maioria das pessoas. Já havia percebido isto em você?

No nosso cérebro há um detector de alerta! Ele analisa a informação, pesquisa, e caso seja uma informação ruim, o cérebro coloca numa caixinha de assuntos importantes. Sabe por quê? Porque nada é mais importante do que a sobrevivência para o homem. Prestar mais atenção a estas informações é uma questão de sobrevivência. E há consequência por damos mais importância às notícias ruins? Sim, há. Muitas informações chegam distorcidas. No Jornalismo há um termo chamado enquadramento noticioso ou framing que significa moldar o acontecimento, destacando alguns aspectos e ocultando outros. Quando usamos esta técnica jornalística ela provavelmente vai interferir no processo de comunicação.

Peter Diamands, em seu livro, Abundância: o futuro é melhor que você imagina”, afirma que nos tornamos pessoas pessimistas, tendemos a achar que o mundo a cada dia se torna um lugar pior. Ele afirma que nunca estivemos tão bem, progredimos no último século, por meio de um conjunto de forças e podemos criar um mundo de abundância, afirma Peter. Mas, como fazer isto se o nosso maior desafio é a nossa MENTE?! Precisamos pegar o que é escasso e fazê-lo ser abundante. Os dados abaixo nos mostra que precisamos olhar a vida como uma vida de possibilidades.

Os dados nos assustam:

  • A humanidade consome 30% mais recursos naturais que podemos repor;
  • Se todos quisessem ter o mesmo estilo de vida do europeu de classe média, precisaríamos de três planetas em termos de recursos naturais;
  • Se todos quisessem ter o mesmo estilo de vida do norte-americano médio, precisaríamos de cinco planetas;
  • Temos a crise climática;
  • A extinção de espécies;
  • Escassez de água;
  • Escassez de energia.

“O poder da população é indefinidamente maior do que o poder da Terra de produzir subsistência para o homem”. (p.19) E agora? O que faremos?

Somos muito melhores em detectar problemas e resolvê-los. Durante os últimos 100 anos a esperança média de vida mais que duplicou, o rendimento médio per capita ajustado à inflação em todo o mundo triplicou, a mortalidade infantil diminuiu. Será que estamos vivendo a época mais pacífica da história da humanidade? Sim, estamos. Nesse século, redefinimos o que a pobreza significa. Na América, atualmente, a maioria das pessoas abaixo da linha da pobreza, tem eletricidade, água, sanitários, televisão, etc. Se fizermos um comparativo com os donos das indústrias mais ricos dos séculos passados, eles nunca poderiam imaginar que teríamos acesso a esses recursos. Como aconteceu essa evolução? A tecnologia trouxe possibilidades. Ela nos transforma todos os dias, com ela podemos elevar os padrões básicos de todas as pessoas que vivem no planeta. Ela é uma força libertadora de recursos!  E isto é fantástico! A tecnologia tem sido usada para resolver os grandes desafios da humanidade! Um mundo mais moderno, e cheio de possibilidades de transformação, onde a maioria luta por realizações e sonhos, e não por sobrevivência.

A tecnologia nos surpreende, principalmente, pela sua abrangência:

  • Computação nas nuvens;
  • Sensores;
  • Robótica;
  • Impressão 3D;
  • Vacinas, alimentos e combustíveis;
  • Medicina digital;
  • Nanomateriais;
  • Inteligência artificial.

Há tempos a tecnologia tem afetado de maneira positiva as vidas de milhões de pessoas. Logo poderemos suprir todas as necessidades básicas das pessoas em todo o mundo.

O CEO Peter Diamands utilizou na sua explanação, o conceito da pirâmide de Maslow. Abraham Maslow (renomado psicólogo norte-americano), desenvolveu, uma teoria chamada Teoria das Necessidades Humanas ou Pirâmide de Maslow. De acordo com ele, todos nós temos necessidades e existe uma hierarquia entre elas. Quando conquistamos uma necessidade, instintivamente, nos motivamos a passar para outra necessidade básica. Peter substituiu as necessidades básicas de Maslow e incluiu as que considera mais importantes:

  • Água;
  • Alimento;
  • Energia;
  • Saúde;
  • Educação; e
  • Liberdade.

Portanto, recursos escassos, podem ser transformados em abundantes e todos podem ter acesso. Assim, a tecnologia e a inovação, proporcionará uma VIDA a todos de possibilidades. Um NOVO mundo!

Referência:

DIAMANDIS, Peter H., KOTLER, Steven. Abundância: o futuro é melhor do que você imagina.   São Paulo, HSM Editora, 2012.

 

Outros Posts

A arte de encantar audiências

Livro: Super apresentações: como vender ideias e conquistar audiências Autores: Joni Galvão e Eduardo Adas (adaptado) Como fazer uma apresentação surpreendente? Diagnóstico:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

COMO ELA CONSEGUE

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no blog?
Deixe seu e-mail que conto pra você sempre que houver
NOVIDADES!!!

Copyright© 2019 | Todos os direitos reservados a Como Ela Consegue

Design

H5 Logos-2
%d blogueiros gostam disto: