Posted on 1 comentário

Aplicativos de relacionamento. O que esperar?!

Por Andréa Cordeiro

Publicitária, Especialista em Gestão Empresarial, Mestre em Mercado de Luxo, Consultora na área de Comunicação, empresária, mulher e mãe da Maria Beatriz.

cropped-img_3065-1.jpg

 

Um aplicativo de relacionamento nos transporta para um mundo de oportunidades. É simples: definimos o perfil da pessoa que desejamos  e aguardamos o match. Iniciamos, normalmente, do mesmo jeito: Como vai? Qual o teu endereço? Tem filhos? O que gosta de fazer? Logo em seguida, os assuntos vão surgindo e a conversa flui. Às vezes, não acontece! Ora por falta de tempo, ora por falta de afinidade, ora por falta de vontade (…). A única certeza que temos  é que ao entrar no aplicativo não sabemos o que vai acontecer. Mas, o importante é perceber que não temos nada a perder e isto é libertador.

No mundo moderno a tecnologia nos ajuda a conhecer pessoas diferentes e isto é fascinante. Podemos escolher com quem conversar, se vamos encontrar, se vamos beijar (…). As pessoas têm tantas opções que podemos criar um NOVO destino. Desapegue da vontade de conhecer o “príncipe” e TUDO vai acontecer. É preciso estar preparado para que as coisas aconteçam na sua vida!

Ame-se incondicionalmente! Para atrair um amor, você precisa se AMAR. Se pergunte as suas qualidades e se pergunte o que espera do outro.  Não esqueça: quando a gente se ama, se respeita, não aceita migalhas, não se contenta com pouco.

Lembre-se: Tudo está sempre certo! Agradeça pelo que deu errado e entregue TUDO ao universo. Confie nele!

 

Posted on Deixe um comentário

Tu estás exatamente onde deveria estar

Por Andréa Cordeiro

Publicitária, Especialista em Gestão Empresarial, Mestre em Mercado de Luxo, Consultora na área de Comunicação, empresária, mulher e mãe da Maria Beatriz.

adote um bichinho 1

Tenho certeza que você quase que diariamente acha que deveria ter seguido um caminho diferente e que se tivesse ido por ele a tua vida seria melhor. Espera aí! É injusto depois de ter escolhido um caminho e ter chegado a um lugar, racionalizar e tentar especular como teria sido. Jamais teremos certeza se teria sido bom ou se teria sido ruim seguir aquele caminho. O importante é escolher depois de refletir bastante nas consequências dessa escolha.

Lembre-se que ter passado por tudo que você passou na tua vida te fez ser essa pessoa única e incrível que tu és. Ter tido momentos alegres e/ou tristes fez você ser mais sensível a si mesmo e a se conhecer mais profundamente.

Por tudo isto, não queira ser diferente! Queira sim, a cada dia, ser melhor do que é. Ser mais caridoso, mais amável, mais tolerante, mais paciente, mais honesto comigo mesmo (…). Ame-se verdadeiramente! Sem medo de ter escolhido o caminho errado e, sim, com a certeza que aquele caminho te levou para onde deveria estar.

Posted on Deixe um comentário

Conhecer pessoas que vale a pena é um presente da VIDA

Por Andréa Cordeiro

Publicitária, Especialista em Gestão Empresarial, Mestre em Mercado de Luxo, Consultora na área de Comunicação, empresária, mulher e mãe da Maria Beatriz.

26867172_1829840157314814_6661682374188728320_n(1)

Compartilhar a vida é uma escolha. Muitas vezes fazemos as escolhas certas! Já em outras, as escolhas servem para aprendermos algo. Aprender a se enxergar. Aprender a recuar. Aprender a ser mais reservada. Aprender a perdoar….. Enfim, aprender!

Todos nós ao longo da vida conhecemos pessoas. Na primeira infância nos afeiçoamos aos colegas da creche, depois passamos para o ensino infantil, fundamental, médio, faculdade, os primeiros colegas da empresa que fazemos estágio e depois como funcionário, do curso que fazemos, das baladas, etc. São centenas de pessoas que passam por nós ao longo da nossa jornada. Muitas têm a ver conosco, outras, nem tanto. Criamos laços e desfazemos ao longo da nossa caminhada. Isto parece ruim, mas é necessário. Refletir sobre o assunto é importante para percebermos que a VIDA é cíclica. Tudo vem e vai! Depende de tantas questões! O que não podemos é nos limitar ao mesmo círculo de amizade. Temos que estar dispostos a conhecer novas pessoas, experimentar novos sabores.

 Percorrer o caminho da VIDA com as mesmas pessoas é PERFEITO e encontrar NOVAS é um presente.

Hoje ouvi um áudio de uma NOVA amiga e ele foi determinante para eu olhar para dentro de mim e não esquecer o meu propósito. A influência das palavras, do olhar, do sorriso, do abraço de um amigo é sempre determinante para todos nós.

Lembre-se que algumas pessoas irão aparecer, outras reaparecer, outras desaparecerão, outras irão se afastar e a intensidade da amizade vai diminuir, a conexão vai mudar (…) a vida se transforma e, com ela, precisamos nos cercar de pessoas com os mesmos valores, interesses, gostos e, principalmente, dispostas a viver intensamente os momentos da amizade.

Não tenha medo de ousar nas suas amizades. Não tenha medo de conhecer NOVAS pessoas. A vida é curta e os momentos prazerosos que teremos com os amigos ficarão marcados para sempre.

 

Posted on Deixe um comentário

O que mais eu temia… aconteceu!

Por Andréa Cordeiro

Publicitária, Especialista em Gestão Empresarial, Mestre em Mercado de Luxo, Consultora na área de Comunicação, empresária, mulher e mãe da Maria Beatriz.

amigas-amizade-sociedade

Abrir uma sociedade com irmãos, marido, melhor amiga, pais ou filhos pode ser uma empreitada cheia de entusiasmo e bons resultados, principalmente, pela confiança que existe entre as pessoas. Mas, nem sempre o resultado é bom!

Diante de tudo que acontece em nossas vidas há sempre algo a aprender. Não é mesmo? Então, aí vai algumas dicas IMPORTANTES para que a sociedade não acabe e um dos sócios, ou ambos, saiam chateados e por vezes decepcionados.

Siga as dicas:

Faça o plano de negócios detalhado. Assim, as decisões são mais fáceis de serem tomadas pelos sócios.

Separe o profissional do emocional.

Faça um contrato: nele deve conter todas as informações sobre divisão de tarefas e responsabilidades dos sócios.

Faça um plano de retorno do investimento para que todos consigam ter a clareza de quanto tempo o dinheiro investido retornará.

Faça aquilo que você sabe fazer e deixe para o outro sócio fazer aquilo que ele domina. Caso contrário, ninguém tem poder de decisão na empresa.

Entre em uma sociedade quando tiver tempo e disposição para trabalhar. Um negócio tem maior chance de dar certo quando há esforço mútuo de todos os sócios envolvidos.

Tenha fé e resiliência …. o teu negócio dará certo se tiver seguido todos os passos acima!!!

 

 

 

 

Posted on 3 comentários

Você ama quem você é? E o que a MODA tem com isso?

Por Andréa Cordeiro

Publicitária, Especialista em Gestão Empresarial, Mestre em Mercado de Luxo, Consultora na área de Comunicação, empresária, mulher e mãe da Maria Beatriz.

quem eu sou

Quando fiz 40 anos algo dentro de mim  mudou! Passei a me questionar sobre a vida que eu levava e se eu realmente era feliz. Lembro-me de todos os questionamentos que eu me fazia durante as madrugadas acordada quando eu tentava racionalizar os sentimentos que afloravam. Eram tantos que eu me perdia muitas vezes. Me perguntava como eu ia conseguir começar o meu processo de mudança interno? Me perguntava incessantemente qual era o meu lugar no planeta? Por que eu estou aqui? Por que havia seguido caminhos impostos pela minha cultura amazonense? Quem eu era realmente? Como eu ia me conectar com a minha essência? Como eu faria para entender o que eu queria da vida? Ufa!!! Quantas noites eu passei acordada! Eu pensava, pensava e nada era resolvido. Com o tempo resolvi separar, mudar de casa, mudar de trabalho, abrir uma loja de roupa, me conectar com Deus e com a espiritualidade, comecei a ler sobre AMOR e FELICIDADE. Foi aí que descobri que para responder os meus questionamentos era necessário amar a mim mesma. Me perdoar pelas decisões que eu tomei ao longo da minha jornada.

Por coincidência ou destino, um dia eu estava na piscina do condomínio onde moro e conheci um rapaz de Belém-PA que me apresentou o Ho’Oponopono (uma técnica havaiana que significa “corrigir um erro” ou “tornar certo”). Ele me disse: “a minha mãe é psicóloga e usa a técnica há anos e ela serve para nós nos livrarmos das recordações ruins que tocam repetidamente na nossa mente”. E continuou: “O Ho’Oponopono vai permitir que você ao fazê-la limpe as recordações dolorosas. É só repetir inúmeras vezes por dia as seguintes palavras: Sinto muito. Me perdoe.Eu te amo. Sou grato. Essas frases estão relacionadas às quatro jóias de Jesus: Compaixão, Humildade, Amor e Gratidão. Então, disse ele com mais ênfase: o Ho’Oponopono é um apelo a Divindade para cancelar as memórias e, consequentemente, trará a paz”.

Comecei com o tempo a simplificar a minha vida, busco diariamente fazer o que me faz bem. Deixei que muitas vezes a dor que sinto permanecesse para que eu a entendesse.  Percebi que nem sempre ela é ruim, pois passei a olhá-la de frente e passei a entendê-la, sem medo!

E o que a MODA tem a ver com a nossa essência? É simples: a nossa cultura nos impõe sermos magras, modernas, antenadas, com roupas novas, bonitas, sermos bem sucedida, felizes o tempo todo e isso, muitas vezes, nos traz um desconforto e um vazio que atinge em cheio o nosso eu. Nos ferimos por buscar a perfeição! O que fazer? Seja você mesma!

O medo para encarar as adversidades da vida sempre irá existir, mas quando sabemos e entendemos quem somos tudo parece mais simples. Não esqueça: tem funcionado comigo. Tem dado certo! Percebo que estou no caminho certo de autoconhecimento e descobri há pouco tempo que a felicidade é um estado de espírito e que eu posso escolher ou não ser feliz.

Viver entre as lindas roupas do meu showroom e viver o glamour de estar sempre com roupas atuais e modernas me fez olhar mais para o meu eu interior. Me permiti estar sem maquiagem quando eu não estou com vontade de usar, me permiti estar com uma roupa mais confortável quando estou sem disposição para usar salto. Eu DECIDI não ser escrava da nossa cultura midiática mesmo trabalhando com MODA.

Resolvi apenas VIVER com mais leveza!

 

 

Posted on 1 comentário

Estou à procura de mim mesma

dois mundos

Por Andréa Cordeiro

Tudo passou!!! Passou o tempo de chorar, de não acreditar, de não procurar, de não me permitir.

Houve uma época, não muito distante, que me fechei e, por isso, não enxergava as coisas simples do dia a dia. Eu estava fechada para a VIDA! Tudo parecia não fazer sentido. Nada tinha importância. O que estava acontecendo? Eu estava triste, deprimida e sem brilho. Não conseguia perceber a beleza dos passarinhos, o azul do céu, o verde das árvores, o brilho do sol, o cair da chuva, o balanço das árvores ao serem tocadas pelo vento (…). Eu enxergava a vida com tons escuros. Não havia equilíbrio entre a razão e a emoção dentro de mim. Ai eu pensava: o que falta?

Eu buscava o todo instante, mas nem sabia ao certo o que buscava. Me perdia nos meus pensamentos, nos meus desejos, nos meus sonhos. Eu estava confusa e isto me fazia muito mal. Ora estava angustiada, ora eu parecia feliz, mas não durava muito. Às vezes, eu mais parecia estar em uma montanha russa. Claro que mesmo em um parque de diversões há brinquedos que são mais divertidos que outros, mas na montanha russa da minha vida, naquele momento, todos pareciam ruins. O coração parava a cada emoção. Eu definitivamente não estava bem. A felicidade parecia não me pertencer.

Um dia eu acordei cedo como de costume e aquela sensação de tristeza que me acompanhava há tempos ainda permanecia dentro do meu coração. Sentei na cama e pensei: PARA TUDO!!! Eu preciso reagir. Esses sentimentos precisam mudar. Preciso reformular a minha cabeça. Preciso colocar em ordem as minhas emoções. Eu sou a ÚNICA pessoa que pode me ajudar. Vou me permitir ser FELIZ. Eu mereço! Foi aí que a minha vida começou a mudar. Me esforcei para mudar o caminho. Escolhemos o caminho que seguimos. E eu escolhi SER FELIZ. Então, mudar a frequência dentro do meu coração era necessária.

Naquela manhã, 08 de março de 2017, o céu estava mais azul do que de costume. Será?! Ele realmente estava exuberante. Um presente da natureza para uma nova mulher. Corajosa, guerreira, aberta as novas experiências, inteligente emocionalmente, VIVA e FELIZ.

Posted on Deixe um comentário

Coração, meu bem, se acalma. Vai passar!!!!

love-you-heartPor Andréa Cordeiro

Acordei mais uma vez com o meu coração apertado. Tentei entendê-lo, mas imagino que tenha a ver com o que venho sentindo nos últimos tempos. Estou há tempos me sentindo desconectada de mim e das pessoas. Quero algo diferente e não sei o que é. O que será que me atormenta? O que tem me tirado o sono nos últimos tempos? Você tem se sentindo desta forma?

Se a resposta for sim, então, você pode estar sofrendo de ansiedade. Tudo parece não fazer sentido, parece que a vida saiu do trilho, os pensamentos estão sempre voltados para sentimentos negativos, não consegue se controlar, explode por qualquer motivo, está sempre tensa, agitada, o sono não vem com facilidade, enfim, você entrou em um combate interno e certamente irá atrapalhar a tua vida e a tua saúde mental e física.

O que fazer com essa tal ansiedade? Primeiro precisa descobrir o que te perturba. Eu sei que é difícil aceitar, mas é necessário enfrentar os nossos fantasmas. Ah, fantasmas! Estes parecem invisíveis aos nossos olhos só que são tão reais. Depois precisa decidir qual caminho precisa seguir. É isso! Terá um caminho que deve escolher, levanta a cabeça, respira e segue em frente. Visualiza um caminho com rosas, nele haverá espinhos, mas há também beleza e um perfume inebriante. Você também pode pensar em uma viagem de trem. Entramos e sentamos. Logo muitas pessoas sentarão ao nosso lado, mas em algum momento da viagem elas irão descer. Cada uma seguirá o seu próprio caminho.  Siga o caminho que te fará feliz. Ser feliz é uma escolha. E só você pode fazer esta escolha. Enxergar uma vida plena depende de como você enxerga o copo pela metade. Ele pode estar metade vazio ou metade cheio.

Se entregue a felicidade. A vida é curta. Curta-a diariamente. Tudo tem uma saída. É só dar o primeiro passo. Boa sorte!

 

 

 

 

 

Posted on Deixe um comentário

Busco a felicidade no outro?

mulher puxando o cara.png

Quando mocinha eu me imaginava ao lado de um príncipe, bonito, educado, charmoso, rico e em um cavalo branco. Não havia um estereótipo, pois sempre gostei mais da energia do que da embalagem. Sorri ao lembrar! Em minutos, eu saia do transe daquela SUPER viagem de contos de fadas e tudo voltava à realidade. Eu, muitas vezes, me sentia frustrada! Não encontrar um príncipe me fazia mal. Eu pensava: por que só eu não encontro o príncipe dos meus sonhos? Hoje eu entendo o motivo! Ele NÃO existe!

Mas, eu vivia em conflito com outros pensamentos que surgiam vez ou outra. Eu me perguntava: Por que eu preciso de um príncipe? Por que preciso dele para me sentir segura? Por que preciso casar, ter filhos e viver feliz para sempre com um príncipe do mundo moderno? Nossa! Eram tantas indagações e eu NUNCA consegui entender esta dinâmica que alguém criou e ficou como sendo a única alternativa da felicidade. Então, ser e estar feliz depende de casar e ter filhos?

Aí um dia eu estava olhando o horizonte e me fiz uma outra pergunta: Qual é o sentido da vida? Quer dizer, o verdadeiro sentido da vida? Uau! Que pergunta! A partir daí fui levada, sem querer, a observar tudo ao meu redor. Neste momento, eu não havia achado o príncipe para me fazer feliz, não havia casado, não havia tido filhos. Passei a enxergar a natureza, o canto dos pássaros, os objetos e as pessoas. Tudo parecia tão harmônico. Todos iam e viam para algum lugar. Alguns saiam para o trabalho, outros para a escola, outros para a igreja, outros para o parque (…). Uns estavam acompanhados, outros sozinhos. Porém, todos estavam seguindo o fluxo da rotina do dia a dia. Eu observava o semblante das pessoas e, a grande maioria, estava envolvida com os seus pensamentos e com a sua própria vida. Quanto mais eu observava, mais eu me perguntava: o que move essas pessoas? Trabalho? Amor? Dinheiro? Relações? Religião? Estes questionamentos me levaram a um lugar que eu nunca havia estado antes. No passado, buscava a felicidade no outro, depois passei a tentar entender a dinâmica da vida, e, logo depois, passei a tentar entender a morte. Era como se eu tivesse me colocado em uma montanha russa. Ora ela estava sem rumo, ora ela estava nos trilhos, ora descarrilhada. Quantos sentimentos controversos eu senti ao refletir sobre a felicidade, a vida e a morte. Vivemos para morrer? Quantas perguntas sem resposta? Quando passei a fazê-las, mudei o foco da minha VIDA. Não faz mais sentido buscar a felicidade no outro. Será que encontrei o sentido da vida?

Posted on Deixe um comentário

Caminho para a FELICIDADE

caminho-para-felicidade

Me vi solteira depois de tomar uma das decisões mais difíceis da minha vida, separar. Passei muito tempo pensando em como seria a minha vida sozinha. Sozinha? Não. Solteira. Temos uma maneira errada de enxergar este momento. Acredito que seja por vivermos em um país ainda muito machista, mesmo que já tenha melhorado se comparado há poucas décadas. Funcionava assim: se eu nascesse mulher eu tinha que casar, ter filhos, educá-los e morrer. E hoje? Depende do seu ciclo familiar. Há casos que a mulher primeiro se especializa, casa, tem filhos e morre. Há outros que ela cresce, se especializa, casa, não tem filhos e morre. Outros ela cresce, não casa, tem filhos e morre (…) são tantas variáveis que, com certeza, escolhemos o caminho que nos faz mais feliz. Será? Depende de novo. São tantas convenções que muitas vezes tomamos decisões apenas por acharmos o mais certo. Mas, o que é o certo?  Por que precisamos fazer do jeito que todos esperam? Por que não fazer do nosso jeito?

Quer casar? Faz um checklist de quem você é e, em seguida, faz um checklist do que deseja que o outro tenha (valores, religião etc). Feito isto: siga em busca do teu amor.

Quer viajar? Faça um checklist dos lugares que deseja conhecer e se entregue.

Quer ter um relacionamento aberto? Busque alguém que pense parecido com você, com certeza, terão muitas experiências novas. Imagino que algumas fantásticas e outras que servirão como aprendizado.

Quer ser livre? Seja! Se liberte! Se permita seguir o teu caminho. É isto mesmo. A vida é tua!

Não esquece que as suas escolhas dependem da sua vontade, da maneira que te fará feliz. Nele haverá pedras, mas haverá um caminho. E este vai te levar para o lugar que você escolher. Escolha sempre ser FELIZ.

Olhe ao seu redor. Perceba a pessoa que você é. Identifique os teus sonhos (…) siga-os. Eles irão levá-la para o local que você quiser.

Posted on Deixe um comentário

A relação esfriou! Nos tornamos outras pessoas (…)

desencontro

Um dia esbarrei em você e o meu coração parou. Nossa! Como você era bonito (a), charmoso (a), inteligente, educado (…). Começamos a conversar e tudo encaixava. Que sintonia! Os dias se passaram e ficamos pela primeira vez. Que beijo! Que pele! Foi mágico! Meses se passaram e o sentimento que sentíamos um pelo outro só aumentava. Em alguns meses já morávamos juntos. Alguns anos depois oficializamos. Mais alguns anos, tivemos um filho.
Já viveu algo parecido? Tenho certeza que sim. É avassalador não é mesmo? Com certeza é um dos maiores presentes da vida encontrar a pessoa que te faz esquecer o mundo. Mas, um dia você percebe que há uma bifurcação bem diante de vocês. Um quer seguir pela direita, o outro decide seguir pela esquerda. No primeiro momento, a história e a família, vencem. Só que vez ou outra a bifurcação reaparece e balança a relação.
Ambos sabemos que não somos mais aquelas pessoas do passado, que somos diferentes. E mesmo tentando seguir juntos, os nossos corações têm ritmos diferentes. Nos desencontramos! Como isto pôde acontecer? O que fizemos de errado? E agora? Tenha serenidade para tomar a decisão de seguir o seu caminho. Nem sempre a mudança é traumática. Você pode se surpreender. Há um mundo inteiro te esperando. Se permita! Se houver tristeza, virá aprendizados, se houver tempestade, há de chegar o dia ensolarado, se houver brigas, tardará e chegará à calmaria.
Depois de algum tempo você estará diante de você mesma. Se aproprie de você. Escolha ser feliz! Caminhe! A vida é para ser saboreada!