Posted on Deixe um comentário

TPM – Tempo para Mim

IMG_3076.jpg

 

A maioria das pessoas vive a vida no piloto automático, acorda, trabalha, faz os afazeres do dia e chega em casa esgotada, sem energia para fazer atividades prazerosas para você mesmo. Já se sentiu assim? Aquela música brasileira “Deixa a vida me levar” retrata bem deixar que a vida nos leve aonde ela quiser. Precisamos seguir com equilíbrio. Ter tempo para nós mesmos é um exercício diário. Enxergar a vida com gratidão, com amor e entusiasmo fará com que consigamos dar leveza as obrigações e acharmos um espaço no nosso dia para nós. E o que fazer?

A primeira pergunta que você precisa se fazer é o que você pode fazer por você mesma? Eu sei que é difícil pensar em si, pois, normalmente, pensamos em resolver tudo ao nosso redor, nos preocupamos com a família e amigos.  Nos preocupamos com a dinâmica da casa, dos filhos, dos animais e nos esquecemos que precisamos estar felizes para que tudo siga de maneira harmônica e equilibrada.

Há vários benefícios quando decidimos ficar a sós com nós mesmas.

  1. Tempo sozinho traz um silêncio necessário para recarregarmos o coração e a mente;
  2. Refletir um pouco sobre o caminho da tua vida fará você tomar decisões mais assertivas. Entender os sentimentos que você sente diante de tudo que acontece fará você se conhecer verdadeiramente;
  3. Se optar em ficar um tempo a sós com você mesma, como consequência, você vai ser mais independente diante da vida. Descobrir seus pontos fortes e as suas fraquezas vai te garantir ser mais independente emocionalmente na hora das decisões.
  4. Quando detectamos quem somos passamos a confiar mais em nós mesmas;
  5. Ao ficar um tempo sozinha vai trazer um dos melhores benefícios pra tua vida: você vai apreciar mais as pessoas que você ama. Sentirá saudade, perceberá a importância delas na tua vida.

Ficar um momento com nós mesmas fará você crescer como pessoa, ter a consciência de si é imprescindível para um caminho equilibrado e feliz.

Posted on Deixe um comentário

Busco a felicidade no outro?

mulher puxando o cara.png

Quando mocinha eu me imaginava ao lado de um príncipe, bonito, educado, charmoso, rico e em um cavalo branco. Não havia um estereótipo, pois sempre gostei mais da energia do que da embalagem. Sorri ao lembrar! Em minutos, eu saia do transe daquela SUPER viagem de contos de fadas e tudo voltava à realidade. Eu, muitas vezes, me sentia frustrada! Não encontrar um príncipe me fazia mal. Eu pensava: por que só eu não encontro o príncipe dos meus sonhos? Hoje eu entendo o motivo! Ele NÃO existe!

Mas, eu vivia em conflito com outros pensamentos que surgiam vez ou outra. Eu me perguntava: Por que eu preciso de um príncipe? Por que preciso dele para me sentir segura? Por que preciso casar, ter filhos e viver feliz para sempre com um príncipe do mundo moderno? Nossa! Eram tantas indagações e eu NUNCA consegui entender esta dinâmica que alguém criou e ficou como sendo a única alternativa da felicidade. Então, ser e estar feliz depende de casar e ter filhos?

Aí um dia eu estava olhando o horizonte e me fiz uma outra pergunta: Qual é o sentido da vida? Quer dizer, o verdadeiro sentido da vida? Uau! Que pergunta! A partir daí fui levada, sem querer, a observar tudo ao meu redor. Neste momento, eu não havia achado o príncipe para me fazer feliz, não havia casado, não havia tido filhos. Passei a enxergar a natureza, o canto dos pássaros, os objetos e as pessoas. Tudo parecia tão harmônico. Todos iam e viam para algum lugar. Alguns saiam para o trabalho, outros para a escola, outros para a igreja, outros para o parque (…). Uns estavam acompanhados, outros sozinhos. Porém, todos estavam seguindo o fluxo da rotina do dia a dia. Eu observava o semblante das pessoas e, a grande maioria, estava envolvida com os seus pensamentos e com a sua própria vida. Quanto mais eu observava, mais eu me perguntava: o que move essas pessoas? Trabalho? Amor? Dinheiro? Relações? Religião? Estes questionamentos me levaram a um lugar que eu nunca havia estado antes. No passado, buscava a felicidade no outro, depois passei a tentar entender a dinâmica da vida, e, logo depois, passei a tentar entender a morte. Era como se eu tivesse me colocado em uma montanha russa. Ora ela estava sem rumo, ora ela estava nos trilhos, ora descarrilhada. Quantos sentimentos controversos eu senti ao refletir sobre a felicidade, a vida e a morte. Vivemos para morrer? Quantas perguntas sem resposta? Quando passei a fazê-las, mudei o foco da minha VIDA. Não faz mais sentido buscar a felicidade no outro. Será que encontrei o sentido da vida?

Posted on Deixe um comentário

Caminho para a FELICIDADE

caminho-para-felicidade

Me vi solteira depois de tomar uma das decisões mais difíceis da minha vida, separar. Passei muito tempo pensando em como seria a minha vida sozinha. Sozinha? Não. Solteira. Temos uma maneira errada de enxergar este momento. Acredito que seja por vivermos em um país ainda muito machista, mesmo que já tenha melhorado se comparado há poucas décadas. Funcionava assim: se eu nascesse mulher eu tinha que casar, ter filhos, educá-los e morrer. E hoje? Depende do seu ciclo familiar. Há casos que a mulher primeiro se especializa, casa, tem filhos e morre. Há outros que ela cresce, se especializa, casa, não tem filhos e morre. Outros ela cresce, não casa, tem filhos e morre (…) são tantas variáveis que, com certeza, escolhemos o caminho que nos faz mais feliz. Será? Depende de novo. São tantas convenções que muitas vezes tomamos decisões apenas por acharmos o mais certo. Mas, o que é o certo?  Por que precisamos fazer do jeito que todos esperam? Por que não fazer do nosso jeito?

Quer casar? Faz um checklist de quem você é e, em seguida, faz um checklist do que deseja que o outro tenha (valores, religião etc). Feito isto: siga em busca do teu amor.

Quer viajar? Faça um checklist dos lugares que deseja conhecer e se entregue.

Quer ter um relacionamento aberto? Busque alguém que pense parecido com você, com certeza, terão muitas experiências novas. Imagino que algumas fantásticas e outras que servirão como aprendizado.

Quer ser livre? Seja! Se liberte! Se permita seguir o teu caminho. É isto mesmo. A vida é tua!

Não esquece que as suas escolhas dependem da sua vontade, da maneira que te fará feliz. Nele haverá pedras, mas haverá um caminho. E este vai te levar para o lugar que você escolher. Escolha sempre ser FELIZ.

Olhe ao seu redor. Perceba a pessoa que você é. Identifique os teus sonhos (…) siga-os. Eles irão levá-la para o local que você quiser.